segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Até que a morte nos separe...uma história depois do fim

Vou deixar aqui umas experiências que andam a ser feitas sobre a efemeridade dos seres. Porque todos os dias sinto que já não sou o que fui ontem e sou alguma coisa que acaba de começar. As coisas perdem-se, os rumos alteram-se os corações deixam de bater para voltarem mais fortes outra vez...noutro sitio qualquer...Perdemos matérias ganhamos cheiros diferentes. Perdemos pigmentação, ganhamos outro tom. A efemeridade não leva tudo, apenas transforma.

Somos seres evolutivos, todos os dias morremos...

A rosa, cortada a meio, onde perdeu, desde aí, toda a beleza viva que poderia ter.
Depois de morta, o que lhe sucede?
O fim? O inicio?

Até que a morte nos separe é o nome deste projecto, semanalmente vou tirando fotografias e acompanhando de perto todas as transformações físicas.


todos os fins contam uma história a seguir...









1 comentário:

  1. como dizem por aí, a vida é uma doença que mata em 100% dos casos...
    =)

    ResponderEliminar