sábado, 5 de maio de 2012

Meia-Noite

Há dias que sentimos falta de algo. Procuramos o que nos falta. Não sabemos o quê ao certo, mas continuamos a procura. O problema é que não sabemos o que procuramos. Procuramos sempre tudo, sem saber porquê. Queremos a felicidade. Procuramos a felicidade. Queremos o amor. Procuramos o amor. A vida não para nesta roda que não para de girar. Criamos um problema em não saber o que procuramos. Criamos outro ainda, em não saber do que se trata. Não arranjamos resposta para o problema. Criamos um problema em não arranjar a resposta. Caímos na incerteza da procura de algo. Criamos dúvidas na procura, e de não saber exatamente o que procuramos. Caímos na dúvida. Na rigorosa dúvida de sentir falta de nada, mas incessantemente de alguma coisa. A lógica deveria basear-se em arranjar-mos resposta para todas estas voltas da roda. Voltas ainda, por não conhecermos o inicio dos nossos problemas. A vida torna-se num frasco de vidro à medida que tu pensas no quanto a vida é um frasco de vidro. A vida torna-se numa merda á medida que tu pensas no quanto a vida é uma merda.
Fugimos. A vida é quase uma corrida. Sempre baseada na fuga. Na ideia de fugir. Fugimos porque é o mais fácil. Acabamos com tudo porque é fácil acabar com tudo. É fácil dizer não e continuar andar. É fácil fugir e não querer saber do que fugimos. Fugimos porque não sabemos. Depois de termos fugido, sabemos exatamente porque não deveríamos tê-lo feito. Fugimos porque não sabemos. E são problemas a mais se não formos fugindo de cada um deles.
Outro problema ainda é ter fugido do problema inicial. A procura! E no final, sem arranjar-mos resposta para o problema que tratou dos restantes. Ficamos assim, na dúvida contínua. Num vazio. Sem ter o que tinha-mos.

4 comentários:

  1. e porque é que a resposta não pode ser a pregunta em si mesma? com uma resposta que realmente acreditassemos ser verdadeira, não mais teriamos o mistério da procura. ficariamos presos, ou ficamos presos, às nossas crenças, à nossa resposta que nos impede de partir à procura da resposta. a incerteza liberta-nos?

    ah, e quanto mais pensas que a vida é um orgasmo mais a vida é um orgasmo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. és lindd M!!! gostei mesmo do que disseste!

      (a vida é um orgasmo sem dúvida)

      Eliminar
  2. é caso para dizer "oh vida não pares!" ahahah

    ResponderEliminar